VOLTAR

Gasoduto exige capacitação em Mato Grosso

Folha do Estado-Cuiabá-MT
28 de out de 2002

A vinda do gás natural para o Estado, através do gasoduto Brasil-Bolívia, já começa exigir a qualificação de profissionais para atuarem no setor. Para suprir essa necessidade, o Distrito Industrial em Cuiabá vai ganhar um centro de capacitação nesta área. A sede do Núcleo de Tecnologia do Gás Natural - uma ramificação do Centro de Tecnologia do Gás, que opera em Natal (Rio Grande do Norte), a maior unidade tecnológica do setor - será inaugurada na quarta-feira. O empreendimento é realizado pelo Senai em parceria com a Petrobras.

Para a instalação do empreendimento no Estado foram investidos cerca de R$ 600 mil, divididos entre os realizadores. Ao todo, serão 11 núcleos em todo o País, e Mato Grosso está entre eles. "Queremos qualificar nossa mão-de-obra para atuar nas diversas áreas que poderão utilizar o gás para a realização de atividades", afirma o diretor regional do Senai, Gilberto Gomes de Figueiredo.

A inauguração oficial da unidade em Cuiabá será na próxima quarta-feira, mas o empreendimento funciona experimentalmente há um mês. "Neste período formamos 70 pessoas, em diferentes áreas, para atuarem em algum setor que envolve o uso do gás", afirma Gomes. A meta para o próximo ano é qualificar mais de 4 mil profissionais na unidade local. "Teremos cursos em que os professores do Centro Tecnológico de Natal virão para ministrar aulas. Mas, a formação será toda na sede local", explica o diretor.

A preocupação em atender o mercado com profissionais habilitados para atuar neste segmento, que é novo no Estado, é imprescindível. Além de significar ampliação de vagas de trabalho também evita riscos de acidentes. "Com a distribuição do gás encanado, que ainda não é uma realidade para nós, as indústrias, prédios e automóveis poderão utilizar o produto como combustível, mas temos que ter pessoas próprias (capacitadas) para adaptarem os receptores deste combustível. Pois, se um carro for convertido para o uso do gás natural de forma incorreta, sem os devidos cuidados, pode resultar, até mesmo, em explosão", exemplifica Gomes.

Os cursos são subsidiados parcialmente pelo Sebrae e o restante é de responsabilidade do interessado. Os valores vão de R$ 60 até R$ 2 mil e correspondem à formação técnica e outros em nível de pós-graduação.

Veja alguns dos cursos ofertados: Iniciação de Operação e Manutenção do Sistema de Gás, Instrução básica, Gás Metano veicular: Técnicas de Conversão, Operador do Sistema de Combustão do Gás, Instalações Prediais a Gás, entre outros.

Apesar da iniciativa do Senai, Gomes relembra que os profissionais só poderão iniciar seus trabalhos caso a distribuição do gás natural seja efetivada no Estado. Hoje o combustível chega em Mato Grosso para ser utilizado somente pela Usina Termelétrica Governador Mário Covas, por falta de tubulações que distribuam o gás. "Aguardamos uma sinalização do governo para efetivar o sistema, pois trata-se de uma concessão pública", relembra o diretor do Senai.

O gás natural, além de ser uma importante matéria-prima para a indústria, é indicado no mundo como a fonte de energia mais eficiente, segura, econômica e ecologicamente correta.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.