VOLTAR

Aru, revista de pesquisa intercultural da bacia do rio Negro, Amazônia, n. 2.

Este segundo número da Aru traz uma seção especial sobre o sistema agrícola indígena do rio Negro, textos de pesquisadores indígenas do Rio Içana, com a descrição do ciclo anual baniwa, e as práticas de meliponicultura (criação de mel de abelha sem ferrão). Além disso, textos bem atuais sobre as plantas usadas no tratamento da malária ou seus sintomas, e sobre a longa seca que aconteceu no começo desse ano no Alto Rio Negro, levando os rios da região a um nível muito baixo. Nos informes, destaca-se o reconhecimento de um mosaico de áreas protegidas como Sítio Ramsar Rio Negro, o maior do mundo; a criação e atuação da rede de comunicadores indígenas do Rio Negro, ligada à FOIRN e ao ISA; a inauguração da casa de pimenta na comunidade de Canadá, Rio Ayari; e o surto de malária sem precedentes em curso nos municípios de São Gabriel da Cachoeira e de Santa Isabel.