VOLTAR

Procura pelo crustáceo diminuiu cerca de 50% com alargamento da BR-222

Diário do Nordeste (Fortaleza - CE)
22 de jun de 1998

Indígenas Tapeba, que tradicionalmente vivem da venda de caranguejos na BR-222, no município de Caucaia, afirmam que as vendas caíram cerca de 50%. Atribuem isso ao alargamento da rodovia, que diminuiu os locais onde podem ficar, entre a via e o mangue, para vender nos finais de semana. A única coisa que vem de positivo nisso é que agora se sentem um pouco mais seguros.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.