VOLTAR

Origens Brasil® ganha Prêmio Internacional de Inovação da ONU

Instituto Socioambiental https://www.socioambiental.org/
27 de jun de 2019

O Origens Brasil® é uma rede de articulação multissetorial (produtores, empresas, e consumidores), concebida pelo IMAFLORA e Instituto Socioambiental (ISA), que visa mudar a forma convencional de se fazer negócios com produtos da sociobiodiversidade estimulando negócios mais éticos e transparentes, acaba de ganhar o Prêmio Internacional de Inovação para a Alimentação e Agricultura Sustentáveis da ONU - Organizações das Nações Unidas. O objetivo do prêmio é reconhecer inovações no mundo capazes de contribuir para a transformação dos sistemas alimentares, reduzir a fome no mundo, e para a segurança alimentar da agricultura familiar.

A cerimônia foi realizada ontem, 26 de junho, durante a 41ª Conferência da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), na cidade de Roma, na Itália, sede da organização. A FAO vê a inovação como uma força motriz fundamental para um mundo livre de fome e de desnutrição, onde a agricultura e a alimentação possam contribuir para a redução da pobreza de maneira econômica, social e ambientalmente sustentável. A inovação é um conceito que tende a estar diretamente relacionado à tecnologia e também um processo no qual as instituições colocam em uso produtos, processos ou formas de organização para aumentar a eficiência, a competitividade e a resiliência, a fim de resolver um problema.

"Esse Prêmio concedido pela FAO tem um significado muito especial e é um reconhecimento importantíssimo para os povos da floresta e para a valorização da economia de baixo carbono, principalmente considerando o momento atual que o Brasil está passando, de fortes ameaças às políticas socioambientais já conquistadas", declara Patrícia Cota Gomes, coordenadora da iniciativa no Imaflora, durante a cerimônia.

Contribuindo com o esforço mundial para alcançar Fome Zero, o Origens Brasil é co-vencedor, juntamente com a Practical Action Bangladesh, na Categoria A do Prêmio Inovação para a Agricultura e Alimentação Sustentável. O Prêmio é uma contribuição para uma nova economia, mais inclusiva e de baixo carbono. Em março deste ano o Origens Brasil também ficou entre os 100 finalistas, e os 10 melhores do Prêmio Katerva, considerado o nobel da sustentabilidade, na categoria "Mudança de Comportamento".

Outras organizações comunitárias que fazem parte da rede também foram premiadas com a produção de óleo de pequi da Associação Indígena Khisêtje, do Parque Indígena do Xingu, e o trabalho com o mel feito pela Atix - Associação Terra Indígena do Xingu. O óleo de pequi foi um dos vencedores do Prêmio Equatorial 2019, concedido pela ONU a cada dois anos para "Soluções Locais e Indígenas de Desenvolvimento Sustentável". Já o trabalho com o mel ganhou este mesmo prêmio, mas em 2017, sendo escolhido entre 800 organizações de 120 países.

Sobre o Origens Brasil®
O Origens Brasil® é uma rede de multissetorial (formada por populações tradicionais, povos indígenas, organizações da sociedade civil, empresas e consumidores), articulada e lançada em 2016 pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (IMAFLORA) e Instituto Socioambiental (ISA), e que defende caminhos para o desenvolvimento sustentável da Amazônia a partir da valorização das atividades econômicas das populações tradicionais e povos indígenas, suas culturas e modo de vida. Os pilares do Origens Brasil® são a articulação em rede, tecnologia e comunicação - aproximando o produtor de empresas e do mercado consumidor, promovendo relações comerciais com menos intermediários, mais transparentes e éticas. Busca estabelecer uma rede multissetorial com os produtores, empresas e consumidores para mudar a forma convencional de se fazer negócios, aliando produção com a conservação e valorizando o patrimônio socioambiental.(www.origensbrasil.org.br)

Sobre o Fundo Amazônia
O Fundo Amazônia capta recursos para serem utilizados em projetos de combate ao desmatamento e de promoção da conservação e uso sustentável no bioma amazônico. O Fundo é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, que também se incumbe da captação de recursos, da contratação e do monitoramento dos projetos e ações apoiados. O Fundo Amazônia conta com um Comitê Orientador - COFA, com a atribuição de determinar suas diretrizes e acompanhar os resultados obtidos; e com um Comitê Técnico - CTFA, nomeado pelo Ministério do Meio Ambiente, cujo papel é atestar as emissões oriundas de desmatamentos na Amazônia. (www.fundoamazonia.gov.br)

https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/origens-b…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.