VOLTAR

SP recupera parques para reerguer turismo

FSP, Cotidiano, p. C11
03 de jun de 2005

SP recupera parques para reerguer turismo
Seis áreas preservadas no Estado, como praias em Ilhabela e conjunto de cavernas, serão beneficiadas

Afra Balazina

Seis parques estaduais de mata atlântica de São Paulo ganharão melhorias para atrair mais turistas e aprimorar a estrutura. Nas áreas ficam a caverna do Diabo e praias de Ilhabela, por exemplo.
O pacote de ecoturismo consumirá, em quatro anos, US$ 15 milhões (R$ 36 milhões). O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) financiará US$ 9 milhões e o resto será contrapartida do governo paulista, diz a Secretaria de Estado do Meio Ambiente.
A previsão é que, com o lançamento das licitações, a primeira fase de obras esteja concluída em janeiro de 2006. Dos parques escolhidos para fazer parte do projeto, cinco estão na região carente do Vale do Ribeira -Intervales, Carlos Botelho, Jacupiranga, Ilha do Cardoso e Petar. O outro, Ilhabela, fica no litoral norte.
A idéia é, sem prejudicar o ecossistema, ampliar a procura a esses locais dos atuais 167 mil visitantes nos seis parques para 300 mil.
Pousadas ecológicas e restaurantes serão construídos ou revitalizados e serão feitas melhorias nas estradas de acesso aos parques -a via para a praia de Castelhanos, em Ilhabela, é uma delas.
As trilhas já existentes serão reorganizadas e haverá novos caminhos para diferentes tipos de público -especiais para crianças ou grupos de terceira idade, por exemplo. "Queremos criar trilhas suspensas, que fiquem a 30 m ou 40 m de altura, e uma trilha de longo percurso, com 160 km, que sairá do Petar, passará por Intervales e chegará a Carlos Botelho num período de quatro ou cinco dias", afirmou o coordenador do projeto, Sérgio Salazar Salvati.
A caverna do Diabo, no parque Jacupiranga, será toda revitalizada. O local já chegou a receber, em 1973, cerca de 82 mil visitantes. Hoje, a visitação média anual do parque é de 23 mil turistas. "A caverna está degradada, mas é muito boa para receber crianças. Iremos refazer os caminhos e trocar a iluminação", afirmou.
Todos os parques terão mirantes -simples, à beira de abismos, ou com torres. Cada sede também deverá ter um centro de informação para receber os visitantes. Eles contarão com auditório para palestras ou pequenos eventos, loja de produtos, lanchonete e área para exposição ou museu.
A sede do centro de informação de Ilhabela ficará em um prédio histórico onde funcionaram o fórum e a cadeia da cidade. O restauro já foi aprovado pelo Condephaat (conselho que cuida do patrimônio no Estado de São Paulo). A previsão é que essa obra seja entregue em janeiro do ano que vem para aproveitar o período em que a ilha fica repleta de turistas.

FSP, 03/06/2005, Cotidiano, p. C11

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.