VOLTAR

Silval manda carta a índios para evitar mais bloqueios

Só Notícias - http://www.sonoticias.com.br/
17 de mar de 2011

O coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Colíder, Sebastião Martins, acaba de confirmar, ao Só Notícias, que, até às 16h, deverá ser entregue uma carta do governador Silval Barbosa (PMDB) ao grupo de indígenas que ameaça retomar o bloqueio na BR-163 novamente, próximo a Itaúba (90 km de Sinop). Um promotor de justiça deve fazer a entrega do documento onde garante que fará duas audiências para a discussão das reivindicações do índios a serem realizadas dia 28, uma em Cuiabá e outra em Brasília com o presidente da Funai, Márcio Meira, a procuradora da República em Sinop, Analícia Trindade, e representantes do Ministério Público Estadual (MPE).

Sebasitão, que foi designado para mediar as negociações com os índios, afirmou que eles aceitaram desbloquear a rodovia ontem, por volta das 23h30, após a garantia de que a carta seria entregue hoje. Caso contrário, ameaçam novamente fechar a rodovia.

Conforme Só Notícias informou, os índios querem a implantação de uma coordenação da Funai em Matupá. Os índios iniciaram o manifesto na segunda-feira (14). Na terça-feira, eles aceitaram desbloquear a rodovia entre às 13h e às 16h, porque havia cargas com alimentos perecíveis e famílias com crianças, por várias horas na fila. Com isto, centenas de caminhões, ônibus e veículos conseguiram seguir viagem para cidades do Nortão e em direção a Sinop, Sorriso, Lucas e Cuiabá. Logo depois do horário combinado, voltaram a trancar a rodovia.

O protesto causou prejuízos para empresas. A Policia Rodoviária Federal (PRF) orientou motoristas para uma rota alternativa aumentando em 220 quilômetros o trajeto para quem precisava passar por Itaúba.

http://www.sonoticias.com.br/noticias/7/122905/silval-manda-carta-a-ind…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.