VOLTAR

Sema aprova plano de manejo da Estação Ecológica do Grão-Pará

SEMA do Pará - http://www.sema.pa.gov.br
09 de set de 2011

Em Portaria publicada no Diário Oficial, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) aprova o Plano de Manejo da Estação Ecológica (Esec) do Grão-Pará, localizada nos municípios de Óbidos, Alenquer, Oriximiná e Monte Alegre. A análise técnica sobre o documento que demonstra o zoneamento, as normas de uso da área e o manejo dos recursos naturais gerou um parecer de aprovação emitido pela Coordenadoria de Unidades de Conservação, da Sema.

O Plano de Manejo elaborado pela Conservação Internacional (CI), em parceria com o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), além de mostrar aspectos gerais como localização e acesso, apresenta diagnóstico de gestão e estudos específicos para a Estação Ecológica do Grão-Pará. Nos estudos, há caracterização da paisagem com identificação dos vegetais em áreas de cerrado e florestas de transição e ombrófilas (adaptadas a longos períodos de chuvas).

A análise técnica realizada pela Sema considerou também como relevantes para a implantação da Unidade de Conservação as características físicas, biológicas e socioeconômicas da área: o plano de manejo contempla estudos sobre o clima, solos, relevo, hidrografia, ictiofauna, avifauna, socioeconomia dos municípios envolvidos e das populações usuárias, do entorno e da zona de amortecimento da Estação Ecológica do Grão Pará, e ainda aponta a existência, na área, das terras indígenas Trombetas Mapuera, Zo'e, Tumucumaque, do Rio Paru D'este, as Florestas Estaduais (Flotas) Trombetas e Paru e a Reserva Biológica Maicuru.

O mapeamento institucional e a observância das infraestruturas do interior da Esec Grão-Pará foram avaliados tecnicamente, assim como a situação atual de gestão de Unidade de Conservação e o cronograma de execução do plano de manejo.

http://www.sema.pa.gov.br/interna.php?idconteudocoluna=6411

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.