VOLTAR

Reducao em desmatamento faz governo Lula antecipar divulgacao

FSP, Ciencia, p.A20
25 de ago de 2005

Anúncio da taxa de 2005 deve ser feito amanhã
Redução em desmatamento faz governo Lula antecipar divulgação
DA REDAÇÃO
Pela primeira vez na história, o governo federal vai adiantar a divulgação dos dados de desmatamento na Amazônia. Os números de 2005 serão apresentados amanhã pelos ministérios do Meio Ambiente e da Casa Civil. E indicam queda em relação a 2004.
O primeiro indício veio em julho, quando uma análise do Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), uma ONG de pesquisas em Belém, mostravam uma queda, no mês de junho, de 95% em relação a junho de 2004.
Os novos números foram calculados com base no Deter, sistema de detecção em tempo real do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), e abrangem o período de agosto de 2004 a julho de 2005. Segundo o pesquisador do Imazon Adalberto Veríssimo, a queda final não é tão grande quanto o estimado antes, mas ainda assim é uma boa notícia.
"Isso mostra que o governo tem a capacidade de reduzir a taxa, se quiser", afirmou Veríssimo à Folha. Entre as causas da queda ele aponta ações contra a grilagem de terras, especialmente a Operação Faroeste, em janeiro no Pará, a criação de Unidades de Conservação na Terra do Meio, a morte da freira Dorothy Stang, que levou o Exército à região da Transamazônica, e a Operação Curupira, que enfraqueceu a extração ilegal de madeira em Mato Grosso.
A divulgação precoce dos dados -que, normalmente, só seriam liberados em março ou abril do ano que vem- vem a calhar politicamente, mostrando um resultado positivo do governo no meio da crise atual. Ela indicaria que o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento, iniciado com atraso em 2004, está gerando resultado. Não é a visão dos ambientalistas. Em carta enviada no dia 15 à ministra Dilma Roussef, da Casa Civil -que coordena o plano-, 20 entidades dizem que o plano é implementado "de forma limitada e parcial". (CA)

FSP, 25/08/2005, p. A20 (Ciência)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.