VOLTAR

Professores debatem qualidade da Educação Indígena

Folha de Boa Vista - http://www.folhabv.com.br/fbv/noticia.php?id=57567
10 de mar de 2009

Até o dia 15 deste mês, todos os professores e coordenadores pedagógicos das comunidades indígenas de Boa Vista estarão reunidos para debater sobre a qualidade de ensino na Educação Indígena. As atividades acontecem durante todo o dia nas comunidades atendidas pela Prefeitura.

A culminância dos debates será dividida em três outros encontros, que acontecem nos dias 16, 19 e 20 deste mês, onde serão reunidas e avaliadas todas as propostas feitas nas primeiras reuniões.

Por ter uma estrutura diferente das escolas de Boa Vista, as escolas indígenas necessitam que a elaboração das propostas tenha conteúdo escolhido pela própria comunidade e pelos professores, determinando metas e diretrizes a serem cumpridas durante os dias letivos de forma igualitária.

Nas escolas das comunidades indígenas, as crianças de variadas séries assistem às aulas em uma única sala e as disciplinas são ministradas pelo mesmo professor, o que dificulta a forma correta de administrar o conteúdo.

Atualmente, a Prefeitura mantém três escolas e oito anexos, distribuídos em 11 comunidades indígenas, com cerca de 280 alunos e 25 professores. As comunidades atendidas são: Vista Alegre, Vista Nova, Ilha, Morcego, Bom Jesus, Truaru da Cabeceira, Darora, Serra da Moça, Milho, Lago Grande e Campo Alegre.

Programação - No dia 16 deste mês, os docentes da comunidade Vista Nova realizam suas atividades na escola municipal indígena Clemente dos Santos. Já os professores da Ilha, Campo Alegre, Lago Grande, Vista Alegre, Milho, Darora e Bom Jesus se reunirão no dia 19, na escola municipal Indígena Tuxaua Albino Moraes.

No dia 20, será a vez dos educadores das comunidades Morcego, Truaru da Cabeceira e Serra da Moça fazerem a avaliação das propostas. O encontro será realizado na escola municipal indígena Martins Pereira, na comunidade Morcego. Todas as programações acontecerão a partir das 8h.

As decisões e propostas das três últimas reuniões serão encaminhadas e discutidas durante a 1ª Conferencia Municipal de Educação Escolar Indígena, que será realizada na comunidade Campo Alegre no dia 27 deste mês, das 8h às 18h.

A Conferência vai abordar os pontos que norteiam a educação indígena neste ano: Como e por que queremos a escola?; O que já conquistamos?; O que queremos hoje para a nossa educação? e O que podemos fazer para conseguir a educação que queremos?.

A partir desses debates será gerado um único documento com todas as sugestões, que serão enviadas para a 1ª Conferência Estadual de Educação Escolar Indígena, sem data marcada ainda. Também serão listados os nomes dos possíveis delegados que representarão Boa Vista na 1ª Conferencia Regional de Educação Indígena Escola.

Em setembro, será realizada a 1ª Conferencia Nacional de Educação Escolar Indígena, em Brasília, quando serão reunidas todas as sugestões e recomendações para uma Educação Indígena de qualidade no país.

Nova proposta - Neste ano, a Prefeitura começa a implantação da nova proposta pedagógica da Educação Indígena. A intenção é que todas as escolas da área rural tenham as metas e diretrizes para a execução da proposta, do planejamento e plano de aula, incluindo o aprendizado da língua materna e dos costumes locais.

A Secretaria Municipal de Educação realizou em 2008 um relatório no qual os professores tiveram a oportunidade de indicar quais as maiores dificuldades de lecionar na área indígena e quais a mudanças necessárias a serem feitas.

A proposta também inclui parcerias com instituições de Ensino Superior para que os educadores sejam aprimorados nas áreas sugeridas pelo levantamento

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.