VOLTAR

Polícia ouve suspeito e aguarda laudos para esclarecer morte de índio

Campo Grande News - http://www.campograndenews.com.br/
Autor: Aline dos Santos
17 de jun de 2013

Com um suspeito preso, a Polícia Civil de Paranhos espera os laudos da perícia para avançar na investigação do assassinato do índio guarani-kaiowá Celso Figueiredo. Ele foi morto em emboscada no dia 12 de junho, na fazenda Califórnia.

De acordo com o delegado Rinaldo Moreira, o preso e o capataz da fazenda vão prestar depoimento na tarde desta segunda-feira. O funcionário Ivonei Gabriel Vieira, de 34 anos, foi preso na última quinta-feira.

Na casa dele, os policiais encontraram uma espingarda calibre 28, munições, uma camiseta branca com resquícios de sangue e um capacete preto. O funcionário foi preso em flagrante pela posse de arma de fogo.

A arma e as cápsulas dos projéteis serão periciadas em Campo Grande para saber se o tiro que matou o indígena partiu da espingarda apreendida. Ivonei também fez exame residuográfico, que verifica se a pessoa fez disparo de arma de fogo. A Polícia aguarda o resultado. Conforme o delegado, Ivonei trabalha no campo.

A vítima estava com o pai e ia receber pagamento de R$ 600 por serviços prestados na fazenda Califórnia. Eles foram surpreendidos por um homem de moto, que estava encapuzado.

O autor, armado com uma espingarda e uma pistola, atirou em Celso. O pai da vítima disse à Polícia que, ao ver o filho baleado, correu para a aldeia em busca de ajuda, mas Celso não resistiu ao ferimento e morreu no local. O delegado descarta que o crime tenha ocorrido por disputa de terra.

Morto no dia 12 de junho, o indígena só foi sepultado no dia 15. Os índios guarani-kaiowá queriam enterrá-lo na aldeia Califórnia, local onde foi assassinado. Porém, em reunião com lideranças, representante do MPF (Ministério Público Federal) e Funai (Fundação Nacional do Índio) ficou acertado que somente uma cruz será levada para a fazenda.

http://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/policia-ouve-suspeit…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.