VOLTAR

Pastoral indigenista reage e processa União

O Povo (Fortaleza - CE)
25 de jul de 1988

Sérgio Leitão, advogado da Arquidiocese de Fortaleza, qualifica como absurda a decisão do Grupo de Trabalho Interministerial de não reconhecer os Tapeba como indígenas. Segundo ele, há diversos trabalhos antropológicos que tratam da origem histórica desse povo e da presença do mesmo no município de Caucaia. Leitão também afirma que medidas já estão sendo tomadas pela Arquidiocese, entre elas a abertura de um processo contra a União devido à irresponsabilidade da decisão.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.