VOLTAR

Ismarth defende versão da Funai

O Estado de São Paulo
22 de nov de 1975

O presidente da Funai não acredita na versão de que os Guajajara atacaram o povoado de Marajá a partir de uma mobilização espontânea a fim de expulsar os colonos de suas terras.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.