VOLTAR

ICMBio forma brigada indígena voluntária na Estação Ecológica de Iquê

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
27 de jun de 2011

A Estação Ecológica (Esec) de Iquê, Unidade de Conservação federal localizada no Mato Grosso, foi palco no período de 06 a 17 de junho de uma série de cursos de formação de Agentes Ambientais Interlocutores. As atividades aconteceram na porção da Unidade sobreposta à Terra Indígena Enawene Nawe.

Incêndios florestais que ocorreram em 2010 nas áreas de sobreposição entre a Esec e a Terra Indígena criaram o momento oportuno para uma aproximação com a etnia e a formação de uma brigada indígena voluntária, capaz de praticar ações de prevenção e combate a incêndios florestais em defesa do próprio território. O curso formou 30 brigadistas para a composição de uma brigada com 14 componentes.

Com a demarcação da terra indígena Enawene Nawe em 1996, a Esec de Iquê ficou sobreposta em 98% do seu território. Visando o aprimoramento das relações entre a equipe gestora da Unidade de Conservação e a comunidade indígena, a aproximação e o refinamento do diálogo foram colocados como pontos prioritários no planejamento das atividades a serem desenvolvidas na Estação Ecológica de Iquê ao longo do ano.

Os cursos foram promovidos pelo Instituto Chico Mendes em parceria com o Ibama, e contaram com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Organização da Sociedade Civil do Direito Privado-OSCIP Operação Amazônia Nativa (Opan).

Sobre os Enawene Nawe - Os Enawene Nawe são um povo indígena que teve recente contato com outras comunidades. Os primeiros contatos remontam da década de 70. Devido ao seu isolamento geográfico, a 60 quilômetros viários e a mais de 200 quilômetros por via fluvial da cidade mais próxima, que é Juina/MT.

Quando essa tribo foi contatada, na época por jesuítas, era premissa a não intervenção cultural, garantindo que este povo preservasse a maior parte dos elementos culturais em que se assentam a sua sociedade.

http://www.icmbio.gov.br/comunicacao/noticias/4-geral/1323-icmbio-forma…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.