VOLTAR

Funai evita falar sobre mortes de índios culinas

Correio Braziliense (DF)
28 de dez de 1993

O administrador da Funai do Amazonas disse que só irá se posicionar com relação ao resultado das investigações da Polícia Militar, que aponta não ter ocorrido mortes no conflito entre índios Kulina e o comerciante Manuel Campelo, depois de receber o relatório do chefe do posto da Funai em Eirunepé, Alexandre Caldeira Cardoso.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.