VOLTAR

Fiscais do Instituto reforçam Operação Ágata 3

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
01 de dez de 2011

Fiscais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) acabam de participar da Operação Ágata 3. Essa foi a segunda incursão pelo rio Acre com o objetivo de chegar à base de apoio da Estação Ecológica (Esec) do Rio Acre, na região da chamada tríplice fronteira (Brasil, Peru e Bolívia). A ação contou com o apoio do Exército e do Ibama.

O grupo partiu de Assis Brasil (AC) no sentido das nascentes do Rio Acre, onde fica a Esec, passando pela Reserva Extrativista (Resx) Chico Mendes e a Terra Indígena Cabeceiras do Rio Acre. Durante a operação, realizada entre os dias 15 e 24 de novembro, foram feitas abordagens a embarcações que desciam o rio.

Os barcos que pescavam no rio e entorno da Resex Chico Mendes foram multados, totalizando cinco autos de infração. É que entre 15 de novembro de 2011 e 15 de março de 2012 a pesca no rio Acre, considerado de maior dinâmica hidrológica da região do Alto Acre, é proibida por ser a época de defeso, em que a maioria das espécies de peixes sobem o rio para desova.

MONITORAMENTO - O monitoramento da cachoeira Gaspar, localizada na cabeceira do rio Acre, numa das partes mais distantes da base operacional da Esec Rio Acre, foi feito com sucesso pela equipe, que realizou ainda sobrevoos de helicóptero em alguns locais da Resex Chico Mendes em busca de desmatamentos.

Os agentes montaram barreiras de fiscalização na rodovia Transoceânica (BR 317) com o objetivo de impedir o tráfico de animais silvestres. Houve ainda patrulhamento do rio Acre abaixo da zona de amortecimento da Resex Chico Mendes, sentido cidade de Brasiléia (AC).

A equipe da Esec Rio Acre conseguiu cumprir uma das metas mais importantes para a gestão da unidade este ano, que foi o monitoramento e a fiscalização das UCs da região. Antes, os agentes de fiscalização da Esec Rio Acre estiveram no 2o Pelotão Especial de Fronteira, em Assis Brasil, onde foi definido o modo de abordagem a ser adotado na operação.

PARCERIA - A parceria ICMBio e Exército tem se consolidado como positiva e importante nas ações conjuntas que visam garantir a proteção das fronteiras brasileira e das unidades de conservação federais localizadas na região, tais como a Esec Rio Acre.

A Operação Ágata 3 contou com quatro agentes de fiscalização do ICMBio, oito integrantes do corpo de soldados e dois sargentos do Exército Brasileiro. A passagem pela Terra Indígena Cabeceiras do Rio Acre teve a autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai), para que a equipe de fiscalização fizesse o monitoramento dessa faixa de fronteira e entrasse em contato com as aldeias. O grupo foi bem recebida pelos índios, que entenderam a importância da operação.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4-geral/2387-fisca…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.