VOLTAR

Eletronorte continua matando os parakanã

Porantim nº 19
01 de jul de 1980

O correspondente do Porantim em Cametá do Tocantins-Pará informa que os índios Parakanã da região do Lontra continuam morrendo, porque a Funai e a Eletronorte, que haviam assinado um acordo em Brasília para indenizar os índios, não cumpriram tal acordo e a verba não foi liberada. O "Projeto Parakanã" está praticamente parado e os índios duramente golpeados pela Transamazônica e pela Hidrelétrica de Tucuruí.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.