VOLTAR

Deu em casório com índio o caso do sumiço da moça

Luta Democrática
15 de dez de 1983

Não houve sequestro no caso da moça levada da cidade de Eirunepê para a maloca dos índios Kulina. O que houve, na verdade, foi que ela se enamorou do índio líder do grupo, Pedro Severto, e, de livre e espontânea vontade, acompanhou-o até onde residem os indígenas. O caso foi esclarecido por funcionários da Funai, acompanhados de agentes policiais.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.