VOLTAR

Cimi diz que não vai respeitar portaria

O Estado de S.Paulo, p. 12 (São Paulo - SP)
12 de jul de 1988

Antônio Brandt, secretário executivo do Cimi, afirmou que será impossível cumprir a nova portaria da Funai, que passou a controlar a entrada de pesquisadores, missionários e documentaristas em terras indígenas. Ele afirmou que a Funai não vem cumprindo com seu dever e questionou os motivos pelos quais o órgão não impede a entrada de madeireiros e garimpeiros. O presidente da Fundação, Romero Jucá, afirmou que 50 milhões de cruzeiros já foram gastos com a retirada de garimpeiros de áreas indígenas, principalmente da TI Yanomami.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.