VOLTAR

Canastreiros organizam manifestação popular

Clic Folha - http://www.clicfolha.com.br/
25 de jun de 2013

Indignados, os canastreiros se organizam para realizarem nos próximos dias uma manifestação popular com o objetivo de chamar a atenção da população ruralista e autoridades locais em defesa dos moradores da Serra da Canastra. Enquanto isso não acontece, Joel de Almeida Cunha, vice-presidente da Associação da Comunidade São José do Barreiro, diz que o grupo já se mobiliza para uma outra ação. Foram recolhidas mais de mil assinaturas em um abaixo-assinado que deve ser encaminhado ao senador Rodrigo Rolemberg, cientificando-o de que boa parte da população da Canastra não apóia a expansão do parque, nem a criação do Monumento Natural.

"Não somos contra o senador, contra o governo, apenas queremos que os nossos direitos sejam respeitados, queremos continuar nas nossas terras, desenvolvendo as nossas atividades normais sem sermos incomodados ou prejudicados", declarou Joel Cunha, que participou recentemente de uma comitiva que visitou o Monumento Natural no Sul do País. De acordo com o canastreiro, a visita não surtiu o efeito esperado, que era dar maior segurança aos produtores a aplicar o mesmo projeto na Canastra.

"O que vimos lá é um monumento que existe apenas no papel, não há nada funcionando, eles não conseguiram criar um plano de manejo, nem nada de efetivo. Além disso, a topografia do local é diferente, não condiz com a nossa realidade. No Sul, o que eles conseguiram foi apenas um conflito armado -, em que a população está em constante guerra em defesa de suas terras. Lá, para entrar em uma propriedade rural, só com um mandado judicial", relatou Cunha.

http://www.clicfolha.com.br/noticia/23706/canastreiros-organizam-manife…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.