VOLTAR

Caminhoneiros pretendem jogar veículos contra índios (atualizada)

Gazeta Digital - http://www.gazetadigital.com.br/
16 de mar de 2011

O conflito entre os caminhoneiros e indíos Terenas que bloqueiam BR 163, próximo a Itaúba (600 Km ao norte de Cuiabá) desde segunda-feira (14) tem todos os indícios para terminar em uma tragédia anunciada. Motoristas que estão no local, desde ontem (15) impedidos de deixar o local planejam jogar os caminhões contra os índios a partir das 17h de hoje caso nenhum representante da Fundação Nacional de Índio (Funai), de Brasília compareça ao local para interromper o bloqueio.

A situação é tensa e conforme informações de obtidas pelo Gazeta Digital durante esta tarde, apenas dois agentes da Polícia Rodiviária Federal estavam no local, e vale lembrar que o foco da PRF não é impedir um conflito e sim tentar controlar o trânsito no local.

A negociação entre a PRF e os indíos não avançou e o tráfego continua interrompido desde às 16h de terça-feira. Os índigenas exigem a presença de um diretor da Funai de Brasília, para ser implantada uma coordenadoria de assistência, em Matupá, onde eles vivem. Somente ambulâncias, carros da polícia e bombeiros passam. A procuradora da República Analícia Ortega Hartz Trindade e os promotores de Justiça Washington Eduardo Borrere e Daniele Crema da Rocha pediram, via ofício, a presença do presidente substituto da Fundação Nacional do Índio (Funai), Aloysio Antônio Castelo Guapindaia no trecho.

Samira Ribeiro é esposa do caminhoneiro Emerson Getúlio preso no bloqueio desde ontem. Ela está desesperada, pois conforme seu esposo, os índios além de arco e flexa estão armados com armas de fogo que constantemente exibem aos motoristas e ameçam atear fogo nos caminhões. Ela diz ainda que os motoristas não podem se afastar dos veículos sob risco de terem as cargas saqueadas ou incendiadas. Diante disso, os caminhoneiros garantem que vão avançar com os caminhões sobre índios e qualquer coisa que estiver impedindo a passagem após as 17h.

Entretanto ainda não se tem informações se o pedido será ou não cumprido, pois a Funai de Brasília não dá informações via telefone. Pede que seja encaminhado e-mail e que não tem prazo para mandar a resposta para a redação. Para se ter uma noção, a reportagem do Jornal A Gazeta mandou e-mail na segunda-feira (14) e até hoje não teve uma resposta. Instantes atrás o Gazeta Digital também contatou a Funai e obteve a mesma informação, que é preciso aguardar que o assessor Meison Albuquerque responda o e-mail.

Por outro lado, o coordenador regional da Funai de Colíder (650 Km ao norte de Cuiabá), Sebastião Martins falou com a reportagem do Gazeta Digital por telefone e afirmou que houve reunião com as lideranças dos índios durante a manhã de hoje, mas não resultou em acordo. Coforme Sebastião, os indígenas Milton Jorge Turirondon, Sirênio Reginaldo, Pedro Cruz e Fernando Vitorino, ouviram as propostas da Funai Regional e ficaram de repassar ao restante dos índios que bloqueiam a BR-163.

Tal proposta seria de discutir sobre as demandas reivindicadas pelos Terenas e depois elaborar projetos e angariar recursos para colocar em prática. Ainda segundo o coordendor regional, foi proposto adequar a coordenadoria técnica local que fica próxima as terras indígenas nos municípios de Guarantã do Norte e Matupá, para que os líderes Terenas também participassem das decisões tomadas. "Acredito que o que eles querem agora é mesmo um representante da Funai Nacional, pois apresentamos propostas, a imprensa toda já tem conhecimento e acompanha o caso, e mesmo assim eles insistem no bloqueio da rodovia", disse Sebastião, ao explicar que foi contatado pelo inspetor Ferreira, da PRF e informado de que será enviado reforço policial ao local.

Funai de Brasília se manifesta às 17h20 (horário de MT): Confira a íntegra da nota encaminhada ao Gazeta Digital.

"O presidente substituto da Funai, Aloysio Guapindaia, determinou o deslocamento do coordenador regional substituto da Coordenação Regional da Funai em Colíder/MT, servidor Sebastião Martins, para estabelecer negociações com as lideranças indígenas Terena envolvidas no bloqueio da BR 163, objetivando, com a maior brevidade, a normalização do tráfego na rodovia. De acordo com o Decreto n 7056, de 28 de dezembro de 2009, é a Coordenação Regional que exerce a representação política e social do Presidente da Funai na região.

Em relação ao pleito dos indígenas, a Funai esclarece que a Terra Indígena Terena Gleba Iriri está na jurisdição da Coordenação Técnica Local de Guarantã do Norte, a cerca de 30 km da Terra Indígena. Esta é uma nova unidade que está em fase de instalação, devendo se concluir em curtíssimo prazo, com o intuito de prestar o atendimento necessário às reais necessidades da comunidade Terena da região".

http://www.gazetadigital.com.br/digital.php?codigo=104648&GED=7039&GEDD…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.