VOLTAR

Unigran Capital abre mostra que destaca povos indígenas

O Progresso- http://www.progresso.com.br
14 de abr de 2014

As artesãs Maria Auxiliadora Bezerra, da etnia terena e Creuza Vergílio, da etnia kadiwéu, foram homenageadas na abertura da Exposição "Nativos a vós Nativos", na semana passada, no saguão da Unigran Capital, em Campo Grande. Elas também expuseram parte de seus trabalhos, levados para a Exposição Mato Grosso do Sul "Visto Pelo Mundo", realizada no mês passado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos Estados Unidos.

Além das duas artesãs, também participam da exposição realizada pela Unigran Capital que homenageia os povos indígenas pela comemoração oficial do Dia do Índio, os artistas plásticos Adilson Scheiffer, Andrea Luz, Aracy Marques, Gewa, Henrique Spengler (in memorian), Jonir Figueiredo, Lúcia Barbosa, Miska, Nely Guimarães, Patrícia Helney, Pedro Guilherme, Roberto Higa e Vitória Braun.

Na abertura, o diretor-geral da Unigran Capital, Djanires Neto, agradeceu aos artistas participantes da mostra e destacou a importância do espaço para que os acadêmicos conheçam quem produz arte em Mato Grosso do Sul e disse ser merecida a homenagem da instituição aos povos indígenas.

O curador da mostra, artista plástico Jonir Figueiredo, que completa 43 anos de carreira artística, lembrou da Exposição "MS Visto Pelo Mundo", realizada em Nova York e que contou com trabalhos das duas artesãs indígenas homenageadas, além de outros artistas sul-mato-grossenses. Ele agradeceu à Unigran Capital por levar ao conhecimento de seus acadêmicos a cultura do MS.

"Cheguei a poucos dias dos Estados Unidos e fui convidado para organizar esta mostra, que tem com principal objetivo homenagear os povos indígenas e levar aos acadêmicos da Unigran Capital, um pouco da arte de nossos artistas e que possam aprender um pouco com a arte indígena", destacou.

O professor Marcos César Lomba, coordenador do Curso de Ensino e Extensão da Unigran Capital, destacou a mostra como um espaço para apresentação de trabalhos com técnicas e temas variados pelos artistas que se solidarizam com a comunidade indígena. "Em nome da mantenedora, agradecemos aos artistas pela participação na mostra, que proporciona o acesso de nossos acadêmicos à arte e à cultura", afirmou.

O estudante Leonardo Gonçalves de Souza, de 8 anos, que acompanhou a mãe na abertura da mostra, fez questão de perguntar aos artistas participantes sobre os detalhes de alguns dos trabalhos expostos e posou com Jonir Figueiredo ao lado da escultura de Aracy Marques, "Mãe Brasileira".

A entrega das homenagens às duas artesãs indígenas foi feita por Djanires Neto, para Creuza Vergílio e pela professora Terezinha Brás, para Maria Auxiliadora Bezerra.

http://www.progresso.com.br/caderno-b/unigran-capital-abre-mostra-que-d…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.