VOLTAR

Sema debate conservação da biodiversidade em comunidades quilombolas

Agência Pará - http://www.agenciapara.com.br/
17 de abr de 2013

Nesta quinta-feira, 18, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da Gerência de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, em parceria com a Gerência do Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Metrópole da Amazônia, promove uma reunião que terá como tema principal o estabelecimento de ações políticas de apoio à gestão ambiental e conservação da biodiversidade dos Territórios Quilombolas do Pará. Será o segundo encontro, realizado este mês, na comunidade de Quilombos de Abacatal, no município de Ananindeua.

A finalidade do encontro é promover, em longo prazo, a conservação dos territórios nativos e fazer um levantamento participativo da situação socioambiental da localidade, por meio da aplicação de atividades a serem desenvolvidas pela Gerência de Povos Indígenas. Essas ações fazem parte da execução do projeto Conservação da Biodiversidade dos Territórios que visa o fortalecimento do mosaico de áreas protegidas, assim como a consolidação do corredor ecológico de proteção dos mananciais de água potável da Região metropolitana de Belém.

Na ocasião, as lideranças pediram apoio da Sema para elaboração de projeto de ecoturismo e para resolução de várias problemáticas socioambientais que vem acontecendo principalmente no entorno de seus territórios, como a extração irregular de areia e a construção de moradias cujos esgotos serão lançados no leito dos rios, provocando danos ambientais irreversíveis à região.

O princípio fundamental que norteia esse trabalho é a valorização da cultura e do modo de vida das comunidades remanescentes de quilombolas, elementos fundamentais para a conservação do meio ambiente. A equipe da Sema leva em consideração que nesses espaços territoriais é comum o desenvolvimento de modos de vidas particulares, com grande dependência dos recursos e ciclos naturais. A Gerência de Povos Indígenas fará o acompanhamento da comunidade em encontros que possibilitem a discussão de procedimentos e consultas importantes na aplicação dos projetos que serão desenvolvidos no local.

Abacatal - A comunidade quilombola Abacatal, única que está com suas terras regulamentadas e tituladas desde 1999, é constituída por 62 famílias e está localizada no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, a uma hora de carro do centro da capital. A origem da comunidade está ligada aos vários engenhos de cana-de-açúcar que existiram ao longo dos séculos XVIII e XIX às margens de rios como o Guamá, Bujaru, Acará e Moju.

http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=121746

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.