VOLTAR

Riqueza cultural dos povos indígenas do Tocantins é retratada em exposição no Palácio Araguaia

Conexão Tocantins- http://conexaoto.com.br
06 de jul de 2016

A capital tocantinense é um dos principais destinos turísticos do Tocantins nas temporadas de férias. Neste mês de julho, os visitantes e a população palmense terão uma opção a mais de lazer: a Exposição Artística Literária Cultural Indígena, montada no hall do Palácio Araguaia. O público poderá conferir a exposição que representa todos os povos indígenas do Tocantins, até o dia 11, entre as 8h e as 18h.

Realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), a mostra apresenta parte do acervo fotográfico da pasta e da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden). São cerca de 40 fotografias, peças do artesanato indígena como a cestaria em Capim Dourado, criação do povo Xerente, as bonecas Ritxòkò, confeccionadas pelo povo indígena Karajá, dentre outros objetos produzidos em cerâmica.

De acordo com a gerente de Desenvolvimento da Educação Indígena da Seduc, Cleide Araújo Barbosa, a intenção da governo do Estado é divulgar a cultura dos povos indígenas do Tocantins. "A motivação para a montagem da exposição é valorizar os aspectos culturais dessa população, tornando pública a riqueza existente em cada uma das peças e fotografias", enfatiza.

As bonecas Ritxòkò, foram tombadas pelo patrimônio histórico e cultural, em 2012. Elas retratam cenas do cotidiano desse povo, como o parto, a morte, a caça e outros espaços e ciclos rituais do povo Karajá.

No Estado há cerca de 15 mil indígenas distribuídos em 144 aldeias de oito etnias: Karajá, Xambioá, Javaé, Xerente, Krahô, Krahô Kanela, Apinajé e Avá Canoeiros.

http://conexaoto.com.br/2016/07/06/riqueza-cultural-dos-povos-indigenas…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.