VOLTAR

Reserva da Biosfera do Pantanal vai ser vigiada por satélite

Estação Vida-Cuiabá-MT
Autor: Adriana Gomes
24 de jun de 2003

O Sítio do Patrimônio Natural Mundial do Pantanal, que tem o título de Reserva da Biosfera, dado pelo Unesco, vai ser monitorado por satélite pela agência espacial européia [ESA]. O controle vai acontecer graças a um acordo firmado na última quarta-feira entre a Unesco e a instituição européia. O acordo, chamado de 'Open Initiative', foi oficializado pelo secretário-geral da agência das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação, Koichiro Matsuura, e o diretor-geral da ESA, Antonio Rodotà, durante o Salão de Aeronáutica de Bourget, perto de Paris, França.
O objetivo da 'Open Initiavite' é juntar todas as agências espaciais internacionais a ajudar os países em desenvolvimento a vigiar os seus locais de Patrimônio Mundial, existindo contatos com a agência norte-americana Nasa e com as agências argentina, indiana, japonesa, canadense e brasileira, segundo comunicado da Unesco. Os satélites civis de observação terrestre podem atualmente distinguir detalhes de cerca de 60 centímetros na superfície, permitindo vigiar e cartografar as alterações na utilização dos solos.
Dos 730 locais da lista do Patrimônio Mundial, classificados pela Unesco, 563 são culturais, 144 naturais e 23 mistos. Desses, 17 são brasileiros, sendo nove culturais e oito naturais. A área de conservação do Pantanal possui 187.818 hectares e está localizada na porção sudoeste de Mato Grosso e noroeste de Mato Grosso do Sul. O local foi inscrito como Bem Natural em 200. Os habitats protegidos dentro de sua área abrigam um considerável número de espécies ameaçadas. Além disso, garante os estoques de água para a fauna pois é a única região do pantanal que permanece parcialmente inundada na estação seca. O complexo de área protegida é formado pelo Parque Nacional do Pantanal e pelas Reservas Particulares do Patrimônio Natural de Acurizal, Penha e Dorochê.
O Pantanal foi reconhecido como Reserva da Biosfera Mundial pela Unesco, no dia 9 de novembro de 2000. A proposta foi apresentada pelo Ministério do Meio Ambiente [MMA] e aprovada pela Comissão Internacional do Programa O Homem e a Biosfera, em Paris. É a terceira maior Reserva já criada no mundo. A Reserva da Biosfera do Pantanal tem quatro biomas sul-americanos representados em seu interior: Cerrado, em 60% da área, Floresta Amazônica, Mata Atlântica e Chaco. Daí a importância de sua preservação.
Os outros sete sítios do Patrimônio Natural no Brasil são: o Parque Nacional do Iguaçu, localizada no Paraná; a Mata Atlântica: Reservas do Sudeste, que fica entre os estados de São Paulo e Paraná; o Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí; Reservas da mata Atlântica, na Bahia; Área de Conservação do Cerrado, entre Goiás e Mato Grosso do Sul; o Parque Nacional do Jaú, no Amazonas; e as Ilhas Atlânticas Brasileiras, Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas, respectivamente em Pernambuco e Rio Grande do Norte.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.