VOLTAR

Quintais produtivos ensina extrativista a produzir mais

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br
27 de jun de 2012

Moradores das florestas nacionais Mapiá-Inauini e do Purus e da Reserva Extrativista do Arapixi, em Boca do Acre (AM), administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), acabam de participar da segunda etapa do curso Quintais Produtivos: uma alternativa econômica para as comunidades das unidades de conservação (UCs) de Boca do Acre.

Ministrado entre os dias 11 e 22 passados, pelo especialista e mestre em agroecologia Jorge Alberto Fernandes, o curso, que nessa etapa teve como tema a produção animal, abordou atividades produtivas comunitárias como galinha caipira, apicultura, meliponicultura, piscicultura e como associá-las à produção vegetal, aumentando, assim, as opções de alimentos no dia a dia dos moradores.

A primeira etapa do curso, que tratou da produção vegetal, já havia sido ministrada no ano passado pelo engenheiro agrícola Pedro Pitombeira. Na ocasião, foram abordados temas como cooperativismo, associativismo, administração rural, segurança alimentar, manejo de solo, olericultura (cultura de hortaliças), adubo, compostagem, hortas e parâmetros importantes para a produção.

O curso teve o apoio da Coedu, PNUD e Arpa. O objetivo é levar aos moradores das unidades de conservação de Boca do Acre opções de produção e, com isso, melhorar o aproveitamento das áreas já em uso, reduzindo a abertura de novos espaços.

Os moradores admitiram que as informações adquiridas durante as duas etapas do curso lhes serão muito úteis no dia a dia. Segundo Saulo Gouveia, um dos articuladores do evento, treinamentos com foco em agroecologia são muito importantes para os moradores de unidades de conservação de uso sustentável porque visam à sustentabilidade econômica aliada à conservação ambiental e restauração ecológica.

O que é

Home Gardens, ou Quintais Produtivos, é um sistema de cultivo consorciado de frutíferas, grãos, raízes, plantas medicinais, produção animal e forrageiras que alia geração de trabalho no campo, sustentabilidade econômica e ambiental.

Os sistemas agroflorestais constituem uma modalidade antiga de uso da terra, que vem sendo praticada há milhares de anos, em todas as regiões do mundo. Esses sistemas têm sido muito discutidos e pesquisados atualmente, sendo tratados como uma ciência destinada a ajudar o homem do campo a aumentar a sua produtividade e receita, manter a capacidade produtiva de seus solos com manejos adequados, face aos inúmeros problemas advindos com a produção e a degradação ambiental, gerados pelos atuais modelos tecnológicos e econômicos, procurando sempre manter a produção de forma sustentável.

Esses sistemas constituem excelente opção, porque representam uma nova perspectiva de uso da terra, trazendo novo enfoque de desenvolvimento rural, consorciando atividades, sem, contudo, diminuir a produção agrícola principal, e até aumentando a produtividade por unidade de área.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4-geral/3075-quint…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.