VOLTAR

Pastagem afeta Reserva Chico Mendes

OESP, Vida, p. A17
25 de jul de 2005

Pastagem afeta Reserva Chico Mendes
Problema é causado pelos próprios seringueiros, que se convertem em fazendeiros, explica o Ibama no Acre

João Maurício da Rosa

A pavimentação da BR-317 entre Rio Branco e a fronteira do Brasil com o Peru está acelerando a devastação da floresta para a formação de pastagens dentro da Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes. O alerta é de Raimundo Francisco de Souza, chefe do Centro Nacional de Desenvolvimento Sustentado das Populações Tradicionais (CNPT) do Ibama do Acre.
A resex foi idealizada pelo líder seringueiro e ambientalista Chico Mendes, assassinado em dezembro de 1988. Para Chico, manter a floresta em pé era uma alternativa econômica à pecuária bovina e sua pressão sobre a floresta.
Mas Souza estima que 3% da área, de um total de 950.570 hectares, já foram convertidos em pastagens por quem atua na área.
O superintendente regional do Ibama no Acre, Anselmo Forneck, explica que o problema é causado pelos próprios seringueiros, querendo converter-se em fazendeiros. "Há, também, pressão de especuladores da cidade - comerciantes e funcionários públicos - sem vocação florestal, que adquirem terras de seringueiros para investir na pecuária bovina", afirma Forneck. Segundo ele, um recadastramento dos moradores da reserva deverá identificar e eliminar os especuladores.
Quanto aos seringueiros, Forneck explica que eles terão de obedecer às regras de manejo aprovadas para a resex. Por elas, cada família assentada pode derrubar somente 10% de sua colocação, denominação das áreas individuais dentro das reservas extrativistas. Do total desmatado, metade deve ser utilizada para o cultivo de subsistência e a outra metade para formar pastagens. "Eles estão transformando tudo em pasto", afirma. Cada colocação tem em torno de 300 a 400 hectares.
Sem atenção
A tendência pela pecuarização, de acordo com o superintendente, foi provocada pela suspensão em 2001 de um programa do Banco Mundial (Bird) de US$ 800 mil para todas as reservas da Amazônia. O projeto só foi retomado este ano. "Os moradores estavam sem receber atenção do Estado", informa.
Atualmente, diz ele, além da borracha e da castanha, as principais atividades extrativistas na resex, são desenvolvidos programas de incentivo à coleta de óleos de copaíba e andiroba, vinho de jatobá e de sementes. Para 2006 está prevista a inauguração de uma fábrica de preservativos na cidade de Xapuri, que promete absorver toda a produção de borracha de 150 famílias.
A Resex Chico Mendes se estende por seis municípios: Assis Brasil, Brasiléia, Capixaba, Xapuri, Sena Madureira e Rio Branco. São cerca de 300 quilômetros cortados pela BR-317, a chamada Estrada do Pacífico, pelo lado leste-sul, pavimentada em duas etapas, concluídas em 1998 e em 2001.
A reserva foi criada em 1990 sob pressão internacional para a condenação dos assassinos de Chico Mendes e nasceu incrustada por fazendas, entre as quais a de Darly Alves da Silva, que encomendou a morte do seringueiro.

Asfalto incentiva estradas irregulares
A pavimentação de estradas na Amazônia, como a BR-317, tem se mostrado um fator de incentivo ao desmatamento quando não há um plano socioambiental a ser aplicado em conjunto. Com o asfalto vêm estradas endógenas, que partem da rodovia principal em direção ao interior, facilitando o acesso a áreas antes intocadas. Um estudo do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) constatou que as estradas não-oficiais "estão definindo uma nova dinâmica de ocupação" - como ocorre com clareza no Pará, onde a iminência da pavimentação da BR-163, que vai de Cuiabá a Santarém, elevou o número de aberturas nas laterais.

OESP, 25/07/2005, Vida, p A17

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.