VOLTAR

No AM, líderes indígenas são mortos em confronto com índios isolados

G1 - www.g1.globo.com
Autor: Adneison Severiano e Andrezza Lifsitch
10 de dez de 2014

Duas lideranças indígenas da etnia matís foram assassinadas durante conflito com índios isolados do povo korubo, na aldeia Todowak, situada na Terra Indígena (TI) Vale do Javari, que fica no extremo oeste do Amazonas e na fronteira com o Peru. O crime ocorreu na última sexta-feira (5), mas o caso só foi confirmado pela Fundação Nacional do Índio (Funai) nesta terça (9). A Procuradoria da República no Amazonas recebeu denúncia e investigará o caso.

A aldeia fica às margens do rio Coari. Segundo a Funai, não tem como, por ora, atribuir um motivo ao crime. "Uma série de fatores podem ter contribuído para o ataque, e é cedo para se tirar conclusões. A Funai confirma a informação e lamenta profundamente as mortes de dois indígenas da etnia matís da aldeia Todowak (Damã e Ivã Xukurutá)", informou ao G1.

A Funai divulgou que enviou os representantes da Coordenação Regional do Vale do Javari, Bruno Pereira, e da Frente de Proteção Etnoambiental Vale do Javari, Beto Vargas, para a aldeia Todowak. Eles estão no local desde domingo (7), prestando apoio à comunidade e aos parentes das vítimas.

A Procuradoria da República em Tabatinga - o Ministério Público Federal (MPF)- recebeu a denúncia nesta terça-feira (9), que foi enviada por uma entidade que defende direitos indígenas através de email. Ao G1, o órgão confirmou que o caso será apurado.

Contatos recentes

Um casal e quatro crianças do povo indígena isolado korubo fez contato com uma tribo Kanamari no Rio Itaquaí, na Terra Indígena Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte, no Amazonas, no dia 9 de setembro deste ano. O grupo chegou a ser levado para uma base de proteção da região. Há quase 20 anos, os korubos não estabeleciam contato, de acordo com a Funai. Segundo a instituição, a região que o grupo habita é formada por uma grande quantidade de povos isolados.

Segundo a Funai, um outro grupo do povo korubo, composto por 16 pessoas, foi contatado em 1996 pela Fundação. Na época, a instituição concluiu que havia necessidade de estabelecer contato, "após sucessivos conflitos com o entorno não-indígena, que acarretaram várias mortes entre os Korubo".

A Funai informou ainda que a população contatada de 33 pessoas vive no Rio Ituí, Terra Indígena Vale do Javari. A Fundação Nacional do Índio disse que monitora outros grupos de korubos que permanecem isolados.

A instituição destacou ainda que, além de atender o grupo que manteve contato em 1996, atua na localização e monitoramento de povos indígenas isolados e na proteção territorial na Terra Indígena Vale do Javari.

O Vale do Javari abriga a maior quantidade conhecida de povos indígenas isolados do mundo. Até o momento, a instituição tem conhecimento de, pelo menos, nove grupos isolados confirmados na região. "Dois deles são korubo. O grupo que fez contato pertence a um deles", afirmou a Fundação.

http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2014/12/no-am-lideres-indigenas…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.