VOLTAR

Massacre dos Ticuna: a condenação

O Estado do Paraná (Curitiba-PR)
03 de dez de 1988

O governo brasileiro foi julgado pelo Tribunal Ticuna, a quarta edição do Tribunal dos Povos realizada no Brasil, e considerado culpado pelo massacre dos índios Ticuna. O júri foi organizado por instituições de defesa dos direitos humanos que se sensibilizaram pelo massacre resultante de um conflito de terras na região do Alto Solimões, no qual foram mortos 24 índios além de outros 27 desaparecidos e 23 feridos. Segundo o advogado de acusação, Carlos Frederico Marés, secretário municipal de Cultura de Curitiba e especialista em Direito indígena, a chacina possuiu uma série de antecedentes de desrespeito do Estado para os índios Ticuna, no sentido que não são garantidas suas terras, impossibilitando-os de preservar sua forma de vida e cultura, e assim, conforme Marés destaca, promovendo o etnocídio.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.