VOLTAR

Lama impede visita a nascentes do Rio

http://www.odiariodemogi.inf.br
22 de mar de 2011

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Água, o principal ponto turístico de Salesópolis a nascente do Rio Tietê está com a visitação pública ameaçada por causa das péssimas condições da estrada de acesso ao Parque Estadual das Nascentes do Tietê.

A estrada com 7,5 quilômetros de extensão é o principal acesso ao parque que protege as primeiras nascentes do Rio Tietê, depois que o visitante deixa o asfalto, na Estrada de Pitas, que liga Salesópolis ao município de Paraíbuna.

Na manhã de ontem, a reportagem de O Diário esteve no local e constatou a dificuldade de locomoção no local conhecido pela população como "estrada da nascente". Embora o dia estivesse chuvoso, o acesso cheio de barro dificulta a locomoção dos moradores e frequentadores do local também em períodos sem chuva.

Em meio a muita lama, um motorista de transporte escolar, que preferiu ter o nome preservado, alertou dos problemas enfrentados diariamente por conta das condições da via. Segundo ele, nos pontos próximos à entrada do parque, a situação é ainda pior. "Quem vem com carro de passeio não consegue seguir viagem. Há algumas subidas que somente carros com tração conseguem fazer os ônibus e vans que circulam para levar as crianças no Parque sofrem bastante com estas condições. Em dia de chuva é o barro, e nos de sol, a poeira. Sinceramente, eu só venho aqui por necessidade. Não tenho nem ideia de quando isso será melhorado", comentou.

Questionada sobre as condições da estrada, a Prefeitura de Salesópolis informou que a recuperação da via está sendo executada pelo Governo do Estado por meio do programa Melhor Caminho da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento e deve ser finalizada em até quatro meses. Com um investimento de aproximadamente R$ 660 mil, as obras tiveram inicio no final do ano passado e estão na fase da drenagem da via e, por enquanto, não há nenhuma previsão de asfalto ou cascalhamento do local.

Sobre as visitas ao Parque, a presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Ana Lúcia Moraes Wuo, ameniza o problema e comenta que mesmo com as obras de recuperação da estrada, o lugar recebe diariamente excursões e grupos escolares que vão até o local para conhecer a nascente do mais importante rio do Estado. "Sabemos das condições da estrada, mas, também reconhecemos que isto será por um período. Além disso, as obras não interferem na visitação do Parque porque mesmo em condições normais, em dias de mau tempo, desmarcamos o passeio por oferecer riscos aos grupos que, na maioria das vezes, viajam horas até chegar aqui".

http://www.odiariodemogi.inf.br/noticia_view.asp?mat=28562&edit=6

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.