VOLTAR

Índios de MT vão à Funai e manifestam preocupação com as 'fake news' sobre liberação de invasão às áreas indígenas

G1 https://g1.globo.com/
25 de fev de 2019

O cacique Raoni Metuktire e lideranças dos povos Kayapó e Panará, de Mato Grosso e do Pará, foram a Brasília e participaram de uma reunião com o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Franklimberg de Freitas, nesta segunda-feira (25).

Conforme a Funai, o cacique pediu o apoio da Funai para que a saúde indígena não seja municipalizada, questionou a reestruturação do órgão e manifestou preocupação com as "fake news" de que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) liberou invasões em terras indígenas.

Franklimberg explicou que apenas as aldeias próximas às cidades poderão ter a saúde municipalizada e que a transferência das coordenações-gerais de Identificação e Delimitação (Cgid) e de Licenciamento Ambiental (Cglic) para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) tem como objetivo acelerar os processos de demarcação e mitigação, já que a Funai conta com um quadro mínimo de servidores.

Além disso, segundo o órgão, existe uma garantia por parte do presidente da República para que as terras indígenas continuem sendo protegidas pelo governo, com ações de combate às invasões.

Raoni aproveitou para solicitar que sejam marcadas audiências com os ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles; da Saúde, Henrique Mandetta; e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves; com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; e com o presidente Jair Bolsonaro.

Polêmica
Recentemente, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) informou que existe um movimento para uma nova invasão de fazendeiros na Terra Indígena Marãiwatsédé, desocupada em 2013, após reintegração de posse cumprida com o apoio da Polícia Federal.

O ataque, de acordo com a instituição, seria organizado pelo deputado federal eleito Nelson Barbudo, do PSL. No entanto, o deputado negou a intenção de invadir a terra.

Além disso, em janeiro deste ano, cerca de 30 indígenas fizeram um ato na Praça Ulisses Guimarães, em Cuiabá, nesta quinta -feira (31), para reivindicar a proteção dos direitos indígenas e contra a transferência de ações de competência da Fundação Nacional do índio (Funai) para o Ministério da Agricultura, como a demarcação de terras indígenas.

Segundo os indígenas, as terras indígenas estão sendo invadidas e ocupadas ilegalmente, após a aprovação da Medida Provisória 870/2019, assinada por Jair Bolsonaro, que transferiu parte do trabalho da Funai para o Ministério da Agricultura, incluindo a atribuição da pasta o Serviço Florestal Brasileiro.

https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2019/02/25/indios-de-mt-vao…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.