VOLTAR

Imagens de satélite revelam o avanço de garimpos ilegais em terras indígenas

G1, Jornal Nacional - https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia
06 de jul de 2020

Imagens de satélite revelam o avanço de garimpos ilegais em terras indígenas
Estudo analisou o desmatamento provocado pelo garimpo ilegal em quatro terras indígenas e cinco unidades de conservação na Bacia do Rio Xingu, no Pará.

Por Jornal Nacional

Imagens de satélite revelam o avanço de garimpos ilegais em terras indígenas e unidades de conservação na Bacia do Rio Xingu, no Pará.

O Instituto Socioambiental e a Rede Xingu +, formada por indígenas e ribeirinhos da região, realizaram o estudo.

Eles analisaram o desmatamento provocado pelo garimpo ilegal em quatro terras indígenas e cinco unidades de conservação.

Essas áreas protegidas por lei ficam na Bacia do Rio Xingu, entre os estados de Mato Grosso e do Pará. De acordo com o Instituto Socioambiental, em apenas um mês, a extração de minério destruiu uma área de floresta nativa do tamanho de 560 campos de futebol.

A terra indígena mais atingida pertence ao povo Kayapó. Comparando imagens de satélite de 2017 e 2020, se vê o surgimento do garimpo em áreas até então intocadas e também a expansão da retirada ilegal de minério em uma região bem próxima a uma das aldeias.

Segundo o estudo, a destruição na Terra Indígena Kayapó acelerou muito nos últimos quatro anos. Somente nesse período, o desmatamento foi mais que o dobro do que foi registrado em 35 anos.

Na reserva extrativista Riozinho do Anfrísio, os pesquisadores identificaram novos desmatamentos em um garimpo que estava desativado há 14 anos. Além de destruir a vegetação, a retirada ilegal de minério também pode ter contaminado com mercúrio mais de 20 rios que formam a Bacia do Xingu.

O estudo também chama atenção sobre a presença de garimpeiros nas áreas invadidas, especialmente durante a pandemia. Os distritos de saúde indígena da região registraram mais de 630 casos do coronavírus e nove mortes por Covid. A maioria dos infectados vive nas aldeias Kayapó que ficam perto das áreas de garimpo.

O Conselho Nacional da Amazônia não deu retorno ao contato do Jornal Nacional. O conselho é responsável por coordenar as ações de combate ao desmatamento e garimpo na região.

O Ministério da Saúde declarou que uma unidade especial de atendimento isola os índios infectados, ou com suspeita de Covid, e os transfere para a rede pública.

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/07/06/imagens-de-sate…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.