VOLTAR

Idioma de descendentes de escravos pode ser extinto

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
16 de set de 1996

A cupópia, língua de origem africana falada por descendentes de escravos na aldeia de Cafundó, na zona rural de Salto de Pirapora, região de Sorocaba, pode se extinguir em poucos anos. De acordo com o linguista Sílvio Vieira de Andrade Filho, que pesquisa o linguajar de Cafundó desde 1989, o número de falantes está reduzido a um grupo de 12 pessoas. Na década de 70, quando a aldeia ainda mantinha o isolamento, a cupópia era falada usualmente por toda a comunidade, num total de mais de cem negros.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.