VOLTAR

ICMBio combate desmatamento em UCs

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
13 de fev de 2020

Fiscais autuam responsáveis por desmatamento na Reserva Extrativista (Resex) Lago do Cedro e na Floresta Nacional de Caxiuanã.

No âmbito da Operação Tolerância Zero contra o desmatamento ilegal, fiscais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) identificaram um desmatamento de cerca de 100 hectares dentro da Reserva Extrativista (Resex) Lago do Cedro, em Aruanã, Goiás, na última quarta-feira (12). Usando um drone e imagens de satélites, eles também localizaram um desmatamento no limite da Floresta Nacional de Caxiuanã, no Pará.

Na Resex Lago do Cedro os responsáveis pelo desmatamento já foram identificados e serão autuados pelo ICMBio, após a realização do georreferenciamento do local desmatado para qualificar a autuação.

A Reserva Extrativista Lago do Cedro, que abrange os municípios de Aruanã, Goiás e Cocalinho, Mato Grosso, é utilizada por populações extrativistas tradicionais, cuja subsistência baseia-se no extrativismo e, complementarmente, na agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte.

Desmatamento em Caxiuanã
Na semana passada, também foi identificado um desmatamento no limite da Floresta Nacional de Caxiuanã, no Pará, dentro da Operação Tolerância Zero. Os fiscais usaram uma aeronave remotamente pilotada (drone) do ICMBio, conferindo com imagens de satélite, assim conseguiram comprovar o crime ambiental.

A Flona, criada em 1961, está situada no nordeste do estado do Pará, nos municípios de Portel e Melgaço, no Pará. O Plano de Manejo da Flona definiu como zona de manejo florestal sustentável 183.695,7 hectares, dos quais 176 mil foram destinados à concessão florestal.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/10898-icmbio-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.