VOLTAR

A Hutukara Associação Yanomami pede esclarecimentos sobre reforma de estrada dentro de terra indígena

CCPY - Pró Yanomami - nº 91
Autor: Luis Fernando Pereira
01 de abr de 2008

Trecho da estrada Perimetral Norte dentro da Terra Indígena Yanomami teria sido recuperado sem o conhecimento dos Yanomami e da Fundação Nacional do Índio (Funai), segundo consta documento da Hutukara Associação Yanomami (HAY) recentemente divulgado, onde é pedida averiguação dos fatos ( ver abaixo ). Durante ação conjunta com Polícia Federal e Funai na região do Ajarani um representante da HAY constatou que partes da estrada, já dentro da terra indígena yanomami, foram reformadas e se encontravam em bom estado para tráfego de veículos.

Caso seja comprovado que houve recuperação da estrada, surgirá mais um agravante nas já difíceis tentativas de resolução de conflitos e problemas na região do Ajarani. No final do ano passado, os Yanomami solicitaram providências aos poderes públicos quanto às ameaças feitas por fazendeiros que estão, reconhecidamente, dentro da terra indígena, em especial contra o presidente da HAY, Davi Kopenawa ( ver Boletim 90 ). Os problemas causados pela presença dos fazendeiros na região já foram denunciados pelos Yanomami em várias ocasiões ( ver Boletins Pró-Yanomami 18, 20, 34, 35, 38, 46, 49, 63, 83 e 85 e Notícias CCPY Urgente, 16/09/2002 : "Carta dos Yanomami aos presidenciáveis" ).

Redigido pelo tesoureiro da HAY, Dário Vitório Yanomami, o documento, encaminhado à CCPY e à Funai, indaga os motivos pelos quais ações desse tipo, que desrespeitam determinações legais referentes aos limites da terra yanomami, persistem sem a reação das autoridades: " Abriram novamente a estrada dentro dos limites de nossa terra-floresta, o que não pareceu nada bom para mim. Não nos avisaram sobre isso, por isso nós ficamos irritados. Por que, apesar do Governo Federal do Brasil ter homologado nossa terra, insistem em fazer isso? Hoje existe nossa organização, a HAY que deve ser avisada. Como vocês Yanomami, moradores da terra-floresta, pensam sobre isso?', quando discutirem dessa forma conosco será realmente bom, é o que pensamos. Assim, hoje, nós Yanomami queremos muito informações, queremos ser avisados sobre esse tipo de coisa”.

Carta denúncia em português *

Boa Vista, 25/03/2008

Eu gostaria de enviar novamente minhas palavras a todos vocês, brancos. Nós Yanomami, moradores da terra-floresta, estamos entristecidos. Vocês, lideranças não- indígenas, não nos respondem mas mesmo assim espalhamos novamente nossas palavras. Quando nós fomos ao Ajarani, Funai, policiais federais, Ibama e representante da Hutukara Associação Yanomami (HAY), nós vimos que o rastro dos carros (estrada) foi novamente limpo. Abriram novamente a estrada dentro dos limites de nossa terra-floresta, o que não pareceu nada bom para mim. Não nos avisaram sobre isso, por isso nós ficamos irritados. Por que, apesar do Governo Federal do Brasil ter homologado nossa terra, insistem em fazer isso? Hoje existe nossa organização, a HAY que deve ser avisada. Como vocês Yanomami, moradores da terra-floresta, pensam sobre isso?”, quando discutirem dessa forma conosco será realmente bom, é o que pensamos. Assim, hoje, nós Yanomami queremos muito informações, queremos ser avisados sobre esse tipo de coisa. Por isso, para nós não é bom terem reformado a estrada no Ajarani sem nos avisarem. A Funai também não nos avisou. Por isso eu, da Hutukara, escrevi essas palavras sobre a recuperação da estrada.

Acabaram-se minhas palavras.

Dário Vitório Yanomami, tesoureiro da Hutukara Associação Yanomami (HAY)

Carta denúncia em yanomami

Boa Vista, 25 de março de 2008.

Napë pëhamë ya huu par i owi thë ã oni.

Komi napë wama k i hamë ipa ya thë ã oni xima i pihi kõo, kami Yanomae urihi thëri yama k i yai pata xuhurumu mahi yaro napë pata wama k i ã huoimi makii ya tha ã oni praukama i kõõ. Ajarani hamë ai napë pëxë yama k i huu tëhë kami Yanomae Hutukara thëri ya pree pairioma, Funai axë, Polícia Federal thëri pëxë, Ibama thëri pëxë, HAY axë. I naha kure yama k i huu tëhë napë pën i kahu mae rõxia kõprariiwihi ya thë taarema, kami Yanomae yama k i urihipë he wëopëhamë kahu mae rõxia kõprarema yarohe kamiriha thë yai taamu totihi mahionimi. Kami Yanomae urihi thëri wamare k i yëmakamanimi yarohe yama k i pata hixiorayoma, kami Yanomae yama k i urihi pë kutaen i yama k i hixiorayoma, Governo Federal do Brasil an i Yanomae wamare k i urihi pë hehukema makii witi pii thëha i naha thë tha i xi wãripruusihe? Hwei tëhë kami Yanomae yama k i hamë organização da Hutukara Associação Yanomami – HAY, a kua hikia yaro yama k i yëmakama i he tëhë thë yai totihi, w i naha Yanomae urihi thëri wama k i pihi kuu tha? I naha wamare k i noa yai paha xaari tha i par i ohe tëhë thë yai totihi, kami Yanomae yama k i ha. I naha kure kami Yanomae yama k i n i informação yama thë yai pexima i hwei tëhë, kami Yanomae wamare k i yëmakama i mao tëhë yama k i yai pata wayëtuu. Kuë yaro Ajarani hamë kahu mãe rõxia kõprarema yaro thë yai totihiimi. Funai an i wamare k i pree yëmakamanimi. Kuë yaro kami Yanomae Hutukara thëri yan i hwei napë pën i kahu mãe rõxia kõprariiwihi yama thë ã oniprarema. »topo

Ipa thë ã oni maprarioma.
* Tradução: Luis Fernando Pereira

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.