VOLTAR

Formalizada solicitação para volta dos cruzeiros marítimos a Fernando de Noronha

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
Autor: Ana Clara Marinho
05 de dez de 2018

Formalizada solicitação para volta dos cruzeiros marítimos a Fernando de Noronha
05/12/2018 17h15

Por Ana Clara Marinho, G1 - Fernando de Noronha

Pedido foi feito à Administração da Ilha para operação regular de um navio. A previsão é que sejam realizadas 30 viagens para Noronha, de janeiro a junho de 2019.

A solicitação formal para a volta dos cruzeiros marítimos a Fernando de Noronha foi protocolada na Administração da Ilha na terça-feira (4). O documento solicita autorização do governo para a operação e prevê a realização de 30 viagens a partir de 23 de janeiro até 22 de junho de 2019.

O representante da empresa Pampa Cruises, Milton Sanches, informou o início do processo para emissão da licença para operação na reunião do Conselho Gestor do Núcleo Integrado da Área de Proteção Ambiental (APA) e Parque Nacional Marinho, na terça-feira.

"É um cruzeiro Recife/Natal/Fernando de Noronha com pernoite, João Pessoa e Recife novamente. Da mesma forma como fizemos por 24 anos, com o mesmo tempo de parada na ilha, observando um Termo de Ajustamento de Conduta que assinamos com a Procuradoria", falou Sanches.

Segundo Milton Sanches, o navio chama-se Arrecife e tem capacidade para transportar 700 passageiros. A expectativa é trabalhar com um número que varie entre 500 e 600 turistas para Noronha. O primeiro passo para a volta da operação de cruzeiros é obter a autorização da Administração do Distrito, que ainda não deu parecer, e da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).

"Nós tomamos conhecimento nessa reunião. Depois da autorização da Administração da Ilha, nós analisamos o pedido. O licenciamento é feito pela CPRH. É preciso seguir as normas ambientais, conforme lei complementar 140. Caso as condicionantes sejam garantidas, nós devemos autorizar a volta dos cruzeiros", afirmou o diretor de Gestão Territorial e Recursos Hídricos da CPRH, Nelson Maricevich.

ICMBio
Os representantes do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), afirmam que o órgão também precisa autorizar a operação. "Nós vamos analisar, o Plano de Manejo da APA permite as visitas. Vamos analisar levando em consideração a situação atual de Fernando de Noronha, principalmente no que diz respeito ao extrapolamento da capacidade suporte da ilha", disse o chefe do Núcleo Integrado do ICMBio, Felipe Mendonça.

"Se a chegada dos cruzeiros representar mais impacto, mais problemas para Noronha, nós vamos nos posicionar, da forma que nós entendemos, com coerência, como estamos tratando o assunto nos últimos meses", afirmou Felipe Mendonça.

Há cinco anos, a ilha não recebe cruzeiros marítimos com regularidade. A primeira embarcação a operar com viagens regulares para Noronha foi o navio Funchal, em 1990. Na época, os cruzeiros eram coordenados pelo mesmo operador que agora solicita a volta de.

https://g1.globo.com/pe/pernambuco/blog/viver-noronha/post/2018/12/05/f…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.