VOLTAR

Escravos da História

Correio Braziliense (Brasília - DF)
02 de jul de 1996

Camuflada até agora pela cara mulata da unanimidade nacional, é a cara negra, escrava da história, que começa a ser resgatada ao patamar de cidadania. A desapropriação de 23 mil hectares no município de Bom Jesus da Lapa, Bahia, em favor da comunidade negra do Rio das Rãs e a demarcação como sítio histo´rico, de 237 mil hectares ao nordeste de Goiás ocupado há mais de 200 anos pelos Kalunga são os primeiros passos nesse sentido.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.