VOLTAR

Escola tem que preservar cultura

A Crítica (Manaus - AM)
14 de Mai de 1998

Durante o 1o Seminário de Educação Escolar Indígena, acontecido no Amazonas, as diferenças entre o modelo escolar dos índios e o tradicional foram debatidas. Para a professora da Unicamp, Marineusa Gazzeta, a escola indígena não pode ser desvinculada da vivência do grupo. Marineusa Gazzeta também comentou a Constituição de 1988, afirmando que as organizações indígenas obtiveram, com ela, vitórias na batalha pela autonomia dos povos.
Gilvan Oliveira, assessor do projeto Pira-yawara, que objetiva a qualificação de professores índios Sataré-Mawé, defendeu que os índios do Amazonas possam reaprender o nheengatu.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.