VOLTAR

Duas novas áreas de conservação são criadas na Billings

Portal do Governo de São Paulo - http://www.saopaulo.sp.gov.br/
02 de fev de 2018

Duas novas áreas de conservação são criadas na Billings
Consema aprova criação e preservação das áreas de mananciais; os dois locais deverão ser usados para lazer da comunidade local

Portal do Governo de São Paulo

O meio ambiente ganhou duas novas áreas para aumentar a conservação dos recursos naturais no Estado de São Paulo. O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) aprovou a proposta de criação das áreas de conservação na Billings. Ambas estão situadas nos arredores da represa Billings, na região metropolitana da capital.

De acordo com a proposta aprovada, as novas unidades de conservação (UCs) serão de proteção integral. Uma será o Parque Estadual (Águas da Billings) e a outra a Floresta Estadual (Montanhão). As UCs vão contribuir para preservar a área do manancial, além de servir de instrumento de lazer para a população da região.

Na área do Parque Estadual Águas da Billings há uma estação de captação de água, responsável pelo abastecimento de água da região do ABC e parte de São Paulo. Já a Floresta Estadual Montanhão funciona como importante corredor ecológico entre as Águas da Billings e o Parque Natural Municipal do Pedroso, em Santo André. Além, claro, de influenciar na biodiversidade das demais áreas verdes da região.

Para que lazer e conservação caminhem juntos, a proposta contempla também regras para as futuras atividades existentes. O projeto propõe a implantação de um sistema de trilhas interpretativas e um programa de educação ambiental. Também será feito o atendimento de instituições de ensino, com visitas monitoradas.

A criação dos parques é resultado da compensação ambiental pelo licenciamento do trecho sul do Rodoanel Mario Covas. Na ocasião foi firmado um termo de compromisso entre as partes para compensação ambiental (TCCA).

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/unidades-conservacao-criadas-b…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.