VOLTAR

Data alusiva a criação do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães pode virar lei

MT DE FATO - https://mtdefato.com.br/
Autor: Da Redação
12 de jun de 2019

Data alusiva a criação do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães pode virar lei

O Projeto de Lei que tem como principal objetivo, instituir no âmbito do município a data comemorativa de 12 de abril, pela criação do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, foi apresentado pelo Vereador Professor Mario Nadaf (PV) e já está tramitando na Câmara Municipal de Cuiabá.

O intuito desta lei é inserir campanhas que incentivem a preservação e os cuidados ambientais adequados com o Parque Nacional, que este ano completou 30 (trinta) anos. "Estamos voltados para a importância da preservação ambiental, da manutenção do local e nós pretendemos fazer uma audiência pública com a Câmara de Cuiabá e de Chapada dos Guimarães, pra estabelecer as prioridades dessa preservação", disse o Vereador Mario Nadaf.

Com uma área de 32.630 ha, o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães protege amostras significativas dos ecossistemas locais e assegura a preservação dos recursos naturais e sítios arqueológicos. O parque faz parte da bacia hidrográfica do Alto Paraguai, protegendo cabeceiras do rio Cuiabá, um dos principais formadores do Pantanal Mato-Grossense.

O Parque Nacional está localizado nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, seu acesso é feito pela Rodovia Emanuel Pinheiro - MT 251, que margeia e corta o parque em grande extensão. De Cuiabá até a entrada principal do parque são 50 quilômetros. Se o ponto de partida for a cidade de Chapada dos Guimarães, a entrada está a 11 quilômetros de distância.
O Parque permanece aberto para visitações todos os dias, inclusive finais de semana e feriados.

Paula Andrade

https://mtdefato.com.br/data-alusiva-a-criacao-do-parque-nacional-de-ch…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.