VOLTAR

Concedida ordem de início da obra da nova sede do Parque Estadual de Rondinha

SEMA/RS - www.sema.rs.gov.br
Autor: Maria Cláudia Vasconcellos
18 de Fev de 2010

A empresa Somers Construtora S.A. recebeu autorização da Monel Monjolinho Energética Ltda para dar início às obras para a construção da nova sede do Parque Estadual de Rondinha, localizado no município de Sarandi. O acerto entre as empresas ocorreu no mês de dezembro, em cerimônia no gabinete do prefeito Leonir Cardozo, que contou com a presença do secretário estadual do Meio Ambiente, deputado Berfran Rosado e da comunidade. Serão destinados R$ 794 mil para a construção do prédio de 700 metros quadrados, que contará com alojamentos de pesquisadores e de guardas-parques, salas administrativas e espaço para visitação. Além disso, haverá anexo com garagem para armazenar os equipamentos agrícolas. Uma casa de madeira abriga a sede do parque, mas não oferece estrutura para desenvolver as funções de gestão e administrativas.

Durante a gestão do secretário Berfran à frente da Secretaria do Meio Ambiente, o Parque Estadual de Rondinha recebeu R$ 1.171,929,00 destinados à infraestrutura, sinalização, plano de manejo, entre outras manutenções e providências, que visam melhorar as condições do parque, que possui mil hectares e que protege um importante fragmento de floresta com araucárias e de pequenas áreas de campos (savanas).

Berfran ressalta que nos dez anos da Secretaria do Meio Ambiente as unidades de conservação receberam investimentos na ordem de R$ 17,5 milhões e que somente em 2009 a governadora Yeda Crusius autorizou a aplicação de R$ 16 milhões nas UCs. "A decisão política do governo é priorizar a área ambiental. Nosso esforço é para que as comunidades usufruam, direta ou indiretamente, dos parques, das reservas biológicas, das estações ecológicas, do refúgio da vida silvestre, das áreas de proteção ambiental e do Horto Florestal", afirmou o Berfran.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.