VOLTAR

Caso Juruna obriga a Funai a rever lei e descobrir quem é ou não é índio

Jornal do Brasil (Rio de Janeiro - RJ)
02 de dez de 1980

Tribunal Federal libera viagem do cacique Mário Juruna para participar do Tribunal Russel. O presidente da Funai, coronel Nobre da Veiga, fala em rever a política de emancipação do órgão e instituir critérios de "indianidade" para casos como os de Juruna. O ministro Mário Andreazza não admite que se trata de uma derrota de seu governo, afirmando que a Justiça deve ser soberana em uma democracia.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.