VOLTAR

Associação Patjamaaj, do povo Cinta Larga, também repudia declarações do CIMI

Tudo Rondônia (Porto Velho - RO) - http://www.tudorondonia.com
06 de mar de 2015

A Patjamaaj, representante legal do povo Cinta Larga, vem por meio desta nota de esclarecimento apresentar que a matéria publicada pelo CIMI através do jornal "O Porantim" e no site do CIMI - "Lideranças Suruí afirmam ao presidente da FUNAI que não querem o projeto de carbono em suas terras" e o Documento intitulado "Delegação dos Povos Indígenas de Rondônia e Mato Grosso" datado de 23 de fevereiro de 2015, contem diversas mentiras e que os responsáveis e autores destes documentos não nos representam. A Patjamaaj-Coordenação das Organizações indígenas do Povo Cinta Larga, que é a represente legal do Povo Cinta Larga não participou e nem foi informada sobre estes documentos. Além do que, representantes de outras etnias não devem representar o Povo Cinta Larga sem o consentimento da Patjamaaj.

Informamos também que três indígenas Cinta Larga foram manipulados para participar dessas acusações lideradas pelo Henrique Suruí e Antenor Karitiana. Reforçamos que em nenhum momento fomos convidados para participar ou colaborar na elaboração destes documentos e os mesmos, que foram entregues para Presidente da FUNAI, não possuem nenhuma validade para os Cinta Larga. Informamos ainda que não concordamos com o teor da matéria que contem mentiras que visam prejudicar nossos direitos. O Povo Cinta Larga vem há anos sofrendo por causa da Exploração ILEGAL de madeira e exploração de minérios em nossas terras, mas queremos sair dessa ilegalidade. A Patjamaaj esta iniciando trabalhos para mudar esta triste realidade que vem ameaçando a vida do nosso povo. A Patjamaaj trabalha na luta dos direitos do Povo Cinta Larga e das nossas futuras gerações queremos preserva nosso território.

Denunciamos que o CIMI-Conselho Indigenista Missionário vem promovendo o conflito entre os povos indígenas, utilizando o indígena Henrique Surui e Antenor Karitiana para fazer falsas acusações sobre os projetos indígenas na
imprensa, com o único objetivo de combater qualquer liderança indígena que esteja lutando para o desenvolvimento de projetos em suas terras que gerem sustentabilidade econômica, valorize a cultura, mantenha a floresta em pé e
principalmente garanta a autonomia indígena.

Deixamos claro, que o povo Cinta Larga não tem nenhum projeto de carbono em suas terras, o que estamos fazendo neste momento são os estudos de viabilidade, que irão avaliar a viabilidade para se desenvolver um projeto de REDD+ na Terra Indígena Roosevelt e Parque Indígena do Aripuanã, e que nada fere nossos direitos garantidos pela Constituição Federal.

Quantos os parceiros KANINDÉ, ECAM e IDESAM citados no jornal, porque o CIMI ao invés de nos ajudar como essas ONGS, parceiras, fica promovendo conflitos entre os indígenas, Não vamos permitir que o CIMI vem utilizando manobras e manipulações que promovam o conflito entre nosso povo, só para impedir que conquistemos nossa autonomia e a melhoria da qualidade de vida.

Informamos que o Sr. Henrique Surui não nos representa e não pode falar em nosso nome.

Denunciamos que o CIMI utilizou fotografias com nossa imagem sem autorização para justificar as mentiras que vem colocando no jornal O Porantim.

Exigimos que estas imagens, utilizadas indevidamente e sem autorização, sejam imediatamente retiradas do seu jornal online.

Diante das atitudes do CIMI, que só promovem o conflito entre os indígenas, solicitamos ao Ministério Público Federal e a FUNAI que tomem providências imediatas.

Coordenadora

ELIZABETE CINTA LARGA

PATJAMAAJ-COORDENAÇÃO DAS ORGANIZAÇOES INDIGENAS DO POVO CINTA LARGA.

http://www.tudorondonia.com/noticias/associacao-patjamaaj-do-povo-cinta…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.