VOLTAR

Van cai em riacho durante temporal e mata 17 índios em Pernambuco

O Globo, O País, p.12
03 de jun de 2005

Van cai em riacho durante temporal e mata 17 índios em Pernambuco

Letícia Lins

O temporal registrado em Pernambuco nas últimas 48 horas terminou em tragédia ontem, quando uma van da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) desgovernou-se na enxurrada e caiu num riacho, matando 18 pessoas, das quais 17 eram índios que tinham viajado a Recife em busca de atendimento médico e retornavam ao sertão.
Dois mergulhadores do Corpo de Bombeiros que trabalhavam no resgate também foram levados pela correnteza e um deles morreu.
Motorista caiu no rio que havia transbordado
O acidente ocorreu à margem da BR-232, entre os municípios de Jaboatão dos Guararapes e Moreno. Segundo a Funai, entre os índios havia quatro crianças.
De acordo com testemunhas, o motorista Antônio Fernando Silva Barros, de 35 anos, que também morreu, confundiu-se com o excesso de água na pista e caiu no riacho Duas Unas, que havia transbordado.
O carro foi arrastado pelas águas e afundou menos de cinco minutos depois. O acidente ocorreu às 10h30m, mas só às 18h o Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Federal conseguiram fazer o resgate. Apenas um dos 19 ocupantes da van, Alfredo Gomes da Silva, conseguiu se salvar, saindo por uma das janelas que teve o vidro quebrado no acidente.
O número de mortos em acidentes provocados pelas chuvas e em afogamentos até às 17h de ontem na capital e no interior do estado já chegava a 22 pessoas. O prefeito de Recife em exercício, Luciano Siqueira (PCdoB), decretou estado de alerta máximo na capital.
A Comissão de Defesa Civil de Recife registrou 350 ocorrências entre 7h e 16h30m de ontem. A mais grave ocorreu no bairro UR5, onde uma casa desabou sobre um casal, matando Tereza Ferreira de Oliveira.

O Globo, 03/06/2005, p. 12.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.