VOLTAR

Tocantins distribui cestas básicas a indígenas

Home page Funasa
24 de jan de 2007

A partir de fevereiro, a Coordenação Regional da Funasa de Tocantins (Core-TO) em parceria
com o Exército distribuirá cestas básicas nos Pólos base de Tocantínia, Tocantinópolis, Santa
Fé do Araguaia, Itacajá e Formoso do Araguaia. Serão beneficiadas crianças indígenas de 0 a 6
anos de idade que estão abaixo do peso, gestantes e idosos de baixo peso, indígenas em
tratamento de tuberculose, oncológico, renal, psiquiátrico, e indígenas com deficiência física
(relacionada a dificuldade de aquisição de alimentos).

As etnias que serão beneficiadas com a distribuição das cestas básicas são: Krahô, Javaé,
Apinajé, Karajá e Xerente. Segundo a nutricionista Jussara Maysa da Silva Campos, o total de
cestas a serem distribuídas entre os Indígenas é de 576, atendendo mais de 1.500 indígenas.
A cesta básica contém: arroz, feijão, açúcar, óleo, leite em pó, farinha de mandioca, flocos de
milho e macarrão espaguete.

Segundo a farmacêutica Lissandra Queiti Pommer e a nutricionista Jussara Maysa da Silva
Campos, a importância dessas ações está na redução da probabilidade de ocorrência de
doenças decorrentes da má alimentação, além de proporcionar maior segurança alimentar.

Segundo elas, o Dsei-Tocantins tem procurado implementar programas efetivos, no sentido de
erradicar a desnutrição nas aldeias indígenas do Tocantins de competência da Funasa.

Estão envolvidas nessa atividade a farmacêutica Lissandra Queiti Pommer, a nutricionista
Jussara Maysa da Silva Campos, as pedagogas Jesus Avelino, Maria Lurdes Lopes, Heloísa
Helena R. Garcia, Iolanda Borges, servidoras da Funasa, e o Tenente Jhobsom Magalhães
Bernardino, do Exército.

O programa é uma iniciativa do Governo Federal, que desde 2003 realiza a distribuição de
gêneros alimentícios. A Funasa participa deste programa desde 2005. Já foram beneficiadas
mais de 34 mil famílias indígenas em todo o Brasil.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.