VOLTAR

TCU contradiz EPE e prevê investimento menor em Jirau

Agência Estado
Autor: Gerusa Marques
09 de abr de 2008

O Tribunal de Contas da União (TCU) discordou da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) na estimativa dos investimentos para a construção da hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira, sugerindo uma redução de R$ 901 milhões, com o que a projeção dos investimentos cairia de R$ 8,7 bilhões para R$ 7,8 bilhões.

O TCU justifica a necessidade menor de investimentos pela mudança em itens como as turbinas e o estudo da chamada "identificação de corpos flutuantes" no Rio Madeira, ou seja, as toras de madeira que podem afetar a operação da hidrelétrica. Um outro item de redução nos investimentos mencionado no relatório do ministro Benjamim Zymler, relator do processo, seria a fixação do preço da energia a ser vendida dos R$ 91 por megawatt-hora (MWh) proposto pela EPE para R$ 85 por MWh.

O relatório do TCU sobre os estudos de viabilidade técnica e econômica de Jirau, aprovado hoje em plenário, sugere a redução no preço-teto da energia tomando como base os estudos feitos para a hidrelétrica de Santo Antonio, também no Rio Madeira, leiloada no ano passado. A definição do preço do leilão de Jirau ocorrerá amanhã, na divulgação do edital das regras da licitação pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.