VOLTAR

Tapirapés, os índios que choram

O Estado de Minas (Belo Horizonte - MG)
17 de dez de 1994

De acordo com o antropólogo Charles Wagley, da Universidade Columbia (EUA), os Tapirapé são descendentes dos índios Tupinambá por conservarem o hábito de receber, com lágrimas, os entes queridos que retornam de um longo período de ausência.
A serra do Urubu Branco, terra desses mesmos índios, se tornou palco de disputa de terra. O grupo indígena ocupa a região desde novembro de 1993.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.