VOLTAR

SP: Incra reconhece quilombo Morro Seco no Vale do Ribeira

Incra - www.incra.gov.br
01 de out de 2010

Famosa na região do Vale do Ribeira por preservar a tradicional dança do fandango, a comunidade remanescente de quilombo São Miguel Arcanjo do Morro Seco, em Iguape, interior de São Paulo, acaba de ser reconhecida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A portaria de reconhecimento do território quilombola e de declaração dos seus limites foi publicada no Diário Oficial do último dia 24 de setembro.

A comunidade é formada por 16 famílias que vivem numa área de aproximadamente 165 hectares. Sua principal fonte de renda é a produção agrícola, em especial o plantio de arroz, feijão, hortaliças, mandioca e banana. Além de preservarem o fandango, manifestação típica da cultura caipira, os quilombolas do Morro Seco fabricam seus próprios instrumentos musicais, como a rabeca, espécie de violino esculpido em madeira maciça.

Publicado o reconhecimento, o próximo passo será a edição do decreto de desapropriação para que o Incra possa retirar do local cerca de 30 posseiros e titular as terras em nome da associação dos moradores do quilombo. A titulação é uma garantia contra o processo de especulação imobiliária e o risco de fragmentação do território quilombola.

Morro Seco é o quinto quilombo reconhecido pelo Incra no Estado de São Paulo. Os demais são Ivaporunduva, em Eldorado; Caçandoca, em Ubatuba; Cafundó, em Salto de Pirapora; e Brotas, em Itatiba.

http://www.incra.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=articl…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.