VOLTAR

Sexta terra indígena deve ser homologada pelo presidente nos próximos dias

Radiobrás-Brasília-DF
Autor: Cecília Jorge e Juliana Andrade
19 de abr de 2005

A assessoria da Casa Civil informou que a terra indígena Inãwébohona deve ser homologada nos próximos dias. Segundo informações divulgadas pela Fundação Nacional do Índio (Funai) pela manhã, a previsão era de que a área, de cerca de 377 mil hectares, em Tocantins, na qual vivem povos Ava-Canoeiro, Javaé e Karajá, fosse homologada hoje (19) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a Casa Civil, questões técnicas impediram a assinatura do decreto durante a cerimônia de comemoração ao Dia do Índio.

Entre as cinco novas reservas homologadas pelo presidente Lula, está a Awá (MA), que abriga 198 índios da etnia Guajá, numa área de 116,5 mil hectares. Também foram homologadas hoje duas terras indígenas no Amazonas: a São Sebastião, com 61 mil hectares, onde vivem 224 índios das etnias Kaixana e Kokáma, e a Espírito Santo, com 33 mil hectares, onde moram 121 índios Kokáma.

Representantes das etnias Macuxi e Wapixana foram beneficiados com a homologação da terra indígena Tabalascada, em Roraima. Na área, de 13 mil hectares, vivem 302 índios das duas etnias. Por fim, Lula homologou ainda a reserva indígena Maranduba, onde vivem 31 índios da etnia Karajá, numa área de 375 hectares, localizada parte no Pará e parte em Tocantins.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.