VOLTAR

Sedagro reúne jovens agricultores indígenas em seminário em Grajaú

Jornal Pequeno - http://www.jornalpequeno.com.br/
05 de fev de 2012

Sessenta e dois jovens agricultores indígenas das etnias Guajajara, Krikati e Gavião estiveram reunidos na cidade de Grajaú, participando do V Seminário Regional do Programa Geração Futura da Agricultura Familiar, promovido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro). O evento, que aconteceu no Hotel Gramado, foi aberto na quinta-feira (2) e que prosseguiu até ontem (4).

O objetivo é apresentar aos jovens indígenas e alunos da Escola Família Agrícola (EFA/Grajaú) o Programa Geração Futura da Agricultura Familiar, bem como delinear ações de capacitação para a elaboração de projetos agrícolas e não-agrícolas, legitimando as demandas locais.

Participaram do seminário 50 jovens de seis aldeias (Juçaral, Rubiácea, São José, Sardinha, São Pedro e Santa Maria), localizadas em cinco municípios (Amarante, Montes Altos, Grajaú, Barra do Corda e Jenipapo dos Vieiras), além de 12 alunos da Escola Família Agrícola (EFA/Grajaú), que vão receber projetos produtivos de Avicultura e Piscicultura, além do Projeto de Artesanato em Fio Cru que já está sendo implantado.

'Os agricultores mais antigos estão envelhecendo e os jovens não estão mais querendo permanecer na zona rural. O Geração Futura começou em 2009, quando a governadora Roseana Sarney criou a Sedagro para fortalecer a agricultura familiar no estado, e pediu que desenvolvêssemos um programa voltado para a capacitação de jovens rurais maranhenses em projetos produtivos', declarou Jadson Medeiros, secretário-adjunto de Apoio Institucional da Sedagro, falando em nome da secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade, durante a abertura do evento.

http://www.jornalpequeno.com.br/2012/2/5/sedagro-reune-jovens-agriculto…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.