VOLTAR

Secretário diz que relatório sobre crimes é "improcedente"

O Liberal (Belém - PA)
09 de fev de 1989

O Ministério da Justiça estranhou as críticas proferidas pelo governo dos EUA em relação aos crimes sociais ocorridos no Brasil. O Secretário-geral adjunto do Ministério lembrou que a questão envolvendo o Chico Mendes, citada no relatório, já foi encaminhada e vários indiciados estão presos. O Secretário-geral executivo do Conselho de Direitos Humanos, Roberto de Mello Ramos, também rebateu as críticas e afirmou que são "improcedentes". Quanto à questão indígena, também citada no relatório, Ramos afirmou que é "muito complexa", mas defendeu que a mesma só será solucionada quando as terras indígenas forem demarcadas, ressaltando que, para tanto, faltam recursos financeiros e interesse por parte de órgãos como a Funai.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.